Casa de muita (pouca) gente

Toda a vida vivi rodeada de gente...
Hoje, aprendi a viver sozinha... e a escutar-me a mim mesma...

Estamos, portanto, numa fase de adaptação...

Em que quando me falta o silêncio, sinto que me perco na realidade...

Nunca antes senti que conseguia ver quem sou, ouvir-me, compreender-me... porque o mundo à volta sempre falou tão mais alto que eu, sempre exigente, sempre pedindo mais de mim...

Agora, simplesmente, consigo parar o meu tempo... para reflectir e conhecer alguém que, provavelmente, durante 26 anos viveu na minha própria sombra...



de tudo o que sou há algo inegável... sou uma coincidência... em muitas existências, para muitas pessoas, mas, sobretudo, para mim mesma... porque, num momento particular, coincidiu...




2 sussurrando:

ลndreia disse...

Há pormenores que nos escapam ao longo dos anos. *

Andr3 disse...

São momentos destes que nos fazem aperceber que afinal..ja somos Grandes!
E que ja passou algum tempo que existimos que até deu tempo para estas reflecções! E agora, ainda mais vais ter esses momentos, pois estar connosco mesmos é verdadeiramente um novo conhecimento e uma nova percepção de Nós e nossas capacidades!

Tas bem? Saudades de falar ctg e saber de ti..

Um beijo grande..tenho tado um pouco afastado..nada em especial, mas é devido à rotina da vida!