a verdade das coisas


sou demasiado exigente... com as coisas, com as pessoas, mas, sobretudo, comigo mesma...


sempre fui assim e, quer queira, quer não, é coisa que não vai mudar...


talvez por isso, tenho que admitir, comigo, ou é tudo, ou é nada... acho que me desabituei do conceito de meio termo... regra geral, acabo com as mãos vazias, mas, ao menos, continuo a ser eu mesma, não negando quem sou! mas, ao menos, lutei pelos meus princípios e não me deixei enganar pela ilusão de conquistar algo que, verdadeiramente, não me pertence!!!


há dias em que acordo e penso que estou muito errada... mas, estranhamente, chego ao fim desse mesmo dia, firme das minhas convicções...


sei os riscos que corro, sei muito bem viver com eles... como também sei que esta minha atitude é incompreensível para muitos... o que, quanto a mim, é perfeitamente compreensível... não, realmente, não ambiciono compreensão, mas, antes, respeito, afinal, acho que todos temos direito a isso!!


admito, não sou, de forma alguma, uma pessoa fácil... mas sei dar o melhor de mim aos outros, pelo menos, aquilo que sei ser capaz de dar, até ao meu limite... mais que isso, tem que ser negociado, e, negociações, comigo, tá visto, são difíceis... porque, aquela história, do copo meio cheio, ou meio vazio, realmente, não é pra mim... porque ou bem está cheio ou bem está vazio...







vá, isto foi apenas um acesso de mau humor... que eu também tenho direito a estas coisas, claro!!! :P